Mamãe integral x Mamãe e Profissional

busyMOMonTHEgoMeu bebê esta com 4 meses e semana que vem volto ao trabalho!

Pra algumas mulheres esta frase é normal, pra outras só de pensar na possibilidade já ficam apreensivas. O assunto é polêmico. Talvez para as mulheres em geral nem tanto. Mas para o meio cristão do qual faço parte se você escolhe trabalhar, naturalmente estará deixando a educação do seu filho em segundo plano.

Eu não concordo com essa ideia. E aqui vou expor a opinião de uma pessoa que ja viveu as duas experiências: ser apenas mãe e ser mãe e profissional. Antes de tudo eu queria que refletisse comigo o quanto a vida adulta é cruel com as mulheres da minha geração.

Eu nasci em uma família simples, meu pai era agricultor e a minha mãe, apesar de querer estudar (ela é mto inteligente) não teve oportunidades. Sempre sonhou em fazer o melhor para os filhos e colocou em mim o sonho de ser uma profissional. Eu me lembro de quando ela nos vestia para irmos pra escola (minha irmã e eu), o discurso era o mesmo: Meninas, estudem e sejam alguém na vida. Não dependam do dinheiro de homem nenhum. (rsrs um pouco feminista até né? Mas só quem tem uma filha entende…)

Nós crescíamos e ela nos incentiva: Vocês podem perder tudo, mas se tiverem o estudo, o conhecimento, isso ninguém pode roubar de vocês! Durante a infância, pouco tive contato com bebês: cuidar de primos, vizinhos, etc., e por mais que fizesse o trabalho doméstico, o meu foco sempre era estudar.

Cresci. Estudei, fiz faculdade e me casei. Nessa ordem! Eu não sei você, mas eu me preparei para muitas coisas desde criança, mas nossa geração não foi preparada para ser mãe. Sabe, talvez o medo da gravidez precoce tenha afastado o foco da maternidade em nossa geração. Talvez nossas mães tiveram seus filhos cedo demais e não quiseram isso para as filhas. Entretanto, eu sempre quis ser mãe, apesar de não ter me preparado pra isso. Depois de casar, eu planejei que ficaria 4 anos sem ter filho e engravidei exatamente no aniversário de casamento de 4 anos (na primeira tentativa). Ok, agora eu seria mãe! Péra… o que é ser mãe? Fazia anos que não pegava um bebe no colo, trocar fralda, fazer dormir… ai minha nossa! Era um universo completamente desconhecido.

Mas busquei o conhecimento, li muitos livros, troquei experiências e fui percorrendo o caminho da maternidade com alegria. Porém, não tenho como negar que esse caminho requer a abnegação total do seu tempo, da sua liberdade, do seu dinheiro, do seu eu. E lá no fundo a gente começa a sentir falta da realização profissional, daquilo que fomos criadas para ser. E aí vira um grande conflito na cabeça das mulheres! E agora… vou ser mãe o que eu amo, ou serei mãe e profissional, pois me dediquei pra isso.

Eu sei que você deve estar pensando: crianças crescem e mães tem o resto da vida pra ser quem elas quiserem! De fato. Mas acredite, por mais que seja uma fase temporário, você nao pode negar o quão intensa ela é. E ai, temos que escolher (as mais privilegiadas podem… porque tem muita mulher que é mãe e pai e sustenta a casa) entre ser mãe integral ou ser mãe e profissional.

Depois de sofrer, pensar, refletir, sofrer e pensar mais um pouco. Descobri que ninguém tem o direito de colocar as mulheres em uma caixa e dizer: você será apenas mãe e você será profissional. Não! E citando Caetano: Cada um sabe a dor e a delicia de saber o que é. Por mais que você seja mãe também você não sabe exatamente o que a sua amiga passa e graças a Deus por sermos tão diferentes. E por termos nossos limites. Admiro quem escolhe ficar com os filhos e ama tanto que pretende fazer homeschool, mas admiro também quem sai e trabalha duro e ainda tem disposição pra amar e passar tempo juntos.

O maior problema desse sofrimento todo é a culpa. Não tem como você esta em 2 lugares ao mesmo tempo (comprovação científica) e ficar em casa acarreta em ter menos recursos financeiros. Por outro lado, essa não é a preocupação de quem trabalha fora, mas sim a quantidade e a qualidade do tempo com as crianças. Em ambas escolhas você terá perdas e ganhos. Então, não se culpe. Escolha! Mas quando escolher viva feliz com a sua escolha. Não fique se desculpando pra ninguém. Você e única e decidiu o melhor para sua família e para você. Sendo mamãe integral ou mamãe e profissional você ainda assim é mamãe, e não apenas isso, uma super mãe.

Dicas de trabalho para mães AQUI.

Anúncios