4 anos de festa!

IMG_1774Ainda lembro de quando eu era as suas mãos, suas pernas e a única e mais completa fonte de alimento pra você. Lembro-me de quando você cabia aconchegadamente em meus braços e um único sorriso seu trazia luz pra minha vida. Você era pra mim a bebê mais linda, mais esperta, mais amada.
Quando eu a tinha tão dependente de mim e tão pertinho do meu coração, eu desejava saber como você seria, que gostos teria, como seria a sua voz, o que a faria feliz. Não via a hora você crescer para que eu pudesse te conhecer e finalmente receber o seu amor. E o meu maior sonho era segurar a sua mão e sair passeando desfrutando a sua doce companhia.
O tempo passou muito mais rápido do que eu previ. E você demonstrou o quanto me amava muito antes do que eu imaginei. Adquiriu habilidades, dentre muitas, a de se expressar. É criativa e ama conversar, papear e principalmente fazer festa!
Pra mim a festa acontece todos os dias. Todos os dias que eu me ajoelho e agradece a Deus por Ele ter me dado você, meu coração está em festa. Quando eu preparo a sua comidinha favorita, meu coração está em festa. Quando penso em te fazer feliz e ensinar as coisas dessa vida pra você, meu coração está em festa. Hoje a festa e de gratidão!
Amo você, boneca!
IMG_1929oo
Anúncios

Duas histórias, uma lição: obediência

 

A palavra obediência vem do latim oboedire = escutar com atenção, de OB, “a”, + AUDIRE, “escutar”. A obediência acontece quando se ouve aquilo que é pedido seguido de uma ação ou uma mudança de comportamento. 

Fazer uma criança obedecer não é uma tarefa fácil porém, importantíssima para o desenvolvimento integral da criança, ou seja refletirá em todos os aspectos, sejam eles: físicos, emocionais e espirituais. 

No livro Orientação da Criança a autora afirma que: 

“As lições de obediência, de respeito à autoridade, necessitam ser freqüentemente repetidas. Esta espécie de trabalho feito na família será um poder para o bem, e não somente serão as crianças restringidas do mal e constrangidas a amar a Deus e à justiça, mas os próprios pais serão igualmente beneficiados”. Ellen White (Orientação da Criança, p 99)

Desde bem cedo esperamos que as crianças obedeçam de imediato e como pais chegamos a ficar frustados se não reagem como gostaríamos. Alguns pais são presenteados com crianças que aprendem com mais facilidade as lições sobre obediência. E há aquelas crianças que precisam ser ensinadas de forma contínua e repetitiva. 

Minha filha tem uma personalidade bem forte e sempre ensinamos obediência a ela desde cedo. Sempre repetimos a frase: “O mais importante é ser obediente”. Ela tem muitas qualidades, mas sempre ressaltamos que o maior presente que ela poderia dar a nós era obedecer.

Ela estava com 3 anos e estava desesperada pra que ela compreendesse o quanto era importante obedecer. Então, contei a ela uma historia que inventei quando era professora para meus alunos. Eis a história:

Era uma vez um menino chamado Renatinho. Ele amava aviões. Sonhava que um dia poderia ser piloto de avião. Vivia em sua casa correndo com os braços abertos, sentindo o vento no seu rosto e imaginando como seria estar bem perto das nuvens focinhas e branquinhas do céu.

Mas o Renatinho tinha um problema, ele era desobediente. Toda a vez que a mamãe ou o papai chamavam ele pra fazer algo, ele demorava pra obedecer… A mamãe dele chamava: Renatinho, o almoço está pronto. Hoje fiz macarronada e sei que você ama, venha logo. Mas ele ficava lá, com seus pensamentos no espaço, imaginando mil coisas e demorava muito pra obedecer. A mamãe chamava 1, 2, 3, 4 vezes até que ameaçava que ele ficaria de castigo, mas daí a comida tinha esfriado, todos estavam bravos com ele, mas nada mudava era sempre assim. E algumas vezes ele ficava de castigo, mas não tinha jeito! Ele nem ligava.

Um dia, um grupo de pilotos foi até a escola do Renatinho. Eles eram pilotos das Esquadrilha da Fumaça e faziam apresentações lindas de acrobacias aéreas pelo Brasil e pelo mundo e estavam na cidade do Renatinho e iam se apresentar em um grande clube da cidade no domingo. Eles estavam convidando os alunos da escola e familiares para o grande evento. 

Renatinho não conseguia se conter de tanta alegria. Ele iria ver aviões de verdade fazendo acrobacias pelo ar. Ele não podia esperar pra chegar domingo. Mas no domingo, ele era o mesmo Renatinho de sempre e sua mãe chamou pra ele tomar banho e ele naquela preguiça disse: Ainda é cedo, eu tomo banho rapidinho depois! Dessa. vez a mamãe falou serio com ele e disse: Renatinho se você não obedecer hoje, você vai ficar em casa e vai perder a apresentação que você tanto quer ver. Ele nem ligou, ficou no quintal batendo bola e quando faltava 20 minutos pros pais sairem de casa ele resolveu comer e tomar banho, mas claro que não deu tempo… e ele acabou ficando em casa. Ele ficou um pouco triste, mas ele não ligou muito e pensava com ele mesmo: Acho que nem esta sendo legal lá! 

No outro dia quando ele chegou na escola, os amigos dele contaram as novidades. Eles diziam: Renatinho, porque você não foi ontem? Foi muito legal… Você não acredita, cara. Os pilotos levaram algumas crianças pra entrar dentro dos aviões. Eles também tiraram fotos com a gente, foi muito divertido, você perdeu!

Pela primeira vez Renatinho percebeu tudo o que ele havia perdido por não obedecer. Ele perdeu algo que ele gostava muito e finalmente decidiu que se obedecesse imediatamente seus pais, ele seria muito mais feliz.
Algum tempo passou e minha filha ganhou um balão de gás em formato de coração. Ela ama balões. E não queria deixar o balão em lugar algum. Era um domingo gelado e paramos em um supermercado antes de irmos pro culto. Ela rapidamente desceu do carro segurando o balão. Eu disse: Filha, deixa o balão porque se você solta-lo ela vai voar e você vai perder o seu balão. So deu pra ouvir aquele choro renegado: huuuuu, eu quero levar o meu balão!
 
Ela desceu com o balão e é claro soltou da cordinha dentro do supermercado e o balão ficou preso no teto que tinha uns 6 metros. Naquele dia ouve muito choro e por vários dias ela se lembrava do episódio do balão. E é claro, em todos esses momentos eu fixava o quão importante era obedecer.
 
Muitas vezes, para que a criança aprenda é necessário uma perda como aconteceu com minha filha. Que, como pais, não cansemos de ensinar nossos filhos a obedecer. Alguns deles vão demorar um pouco mais para responder, mas que sejamos resistentes, pois logo estaremos colhendo os benefícios da obediência. E o mais importante de todos os é que obedecendo aos pais, as crianças aprendem a obedecer a Deus.

Você acredita em anjos?

Você já parou pra pensar na existência de seres angelicais?
Michio Kaku, um físico teórico criou a Teoria das Cordas (vídeo aqui). 
Resumindo, as partículas sub-atômicas podem vibrar como cordas em diferentes dimensões que podem coexistir no mesmo espaço-tempo. Em outras palavras,  a física dá margem a existência de outro universo, um universo paralelo ao nosso, onde existe outros seres evoluídos. Pedi ajuda pro marido nerd rsrsrs
Essa teoria provê uma possível explicação científica para a existência de outros seres vivos, como os anjos.
Bem ao nosso lado pode existir uma dimensão paralela onde seres divinos habitam. A Bíblia menciona não apenas a existência, mas a atuação dos anjos desde o começo da história desse mundo, entretanto não é possível enxergá-los, mas podemos sentir o cuidado deles para com a humanidade.
Você já imaginou se os nossos olhos fossem abertos e pudéssemos enxergar esses seres celestiais dentro ao nosso redor?
Fiz essas fotos da #lavilove vestida de anjinho, pois amo pensar que Deus envia anjos pra cuidar de cada um de nós.
Termino, deixando um verso da bíblia que eu gosto muito…
Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos;
Salmos 91:11 (NVI)

post anjinha-1 copy post anjinha-2 copy post anjinha-3 copy post anjinha-4 copy