Duas histórias, uma lição: obediência

 

A palavra obediência vem do latim oboedire = escutar com atenção, de OB, “a”, + AUDIRE, “escutar”. A obediência acontece quando se ouve aquilo que é pedido seguido de uma ação ou uma mudança de comportamento. 

Fazer uma criança obedecer não é uma tarefa fácil porém, importantíssima para o desenvolvimento integral da criança, ou seja refletirá em todos os aspectos, sejam eles: físicos, emocionais e espirituais. 

No livro Orientação da Criança a autora afirma que: 

“As lições de obediência, de respeito à autoridade, necessitam ser freqüentemente repetidas. Esta espécie de trabalho feito na família será um poder para o bem, e não somente serão as crianças restringidas do mal e constrangidas a amar a Deus e à justiça, mas os próprios pais serão igualmente beneficiados”. Ellen White (Orientação da Criança, p 99)

Desde bem cedo esperamos que as crianças obedeçam de imediato e como pais chegamos a ficar frustados se não reagem como gostaríamos. Alguns pais são presenteados com crianças que aprendem com mais facilidade as lições sobre obediência. E há aquelas crianças que precisam ser ensinadas de forma contínua e repetitiva. 

Minha filha tem uma personalidade bem forte e sempre ensinamos obediência a ela desde cedo. Sempre repetimos a frase: “O mais importante é ser obediente”. Ela tem muitas qualidades, mas sempre ressaltamos que o maior presente que ela poderia dar a nós era obedecer.

Ela estava com 3 anos e estava desesperada pra que ela compreendesse o quanto era importante obedecer. Então, contei a ela uma historia que inventei quando era professora para meus alunos. Eis a história:

Era uma vez um menino chamado Renatinho. Ele amava aviões. Sonhava que um dia poderia ser piloto de avião. Vivia em sua casa correndo com os braços abertos, sentindo o vento no seu rosto e imaginando como seria estar bem perto das nuvens focinhas e branquinhas do céu.

Mas o Renatinho tinha um problema, ele era desobediente. Toda a vez que a mamãe ou o papai chamavam ele pra fazer algo, ele demorava pra obedecer… A mamãe dele chamava: Renatinho, o almoço está pronto. Hoje fiz macarronada e sei que você ama, venha logo. Mas ele ficava lá, com seus pensamentos no espaço, imaginando mil coisas e demorava muito pra obedecer. A mamãe chamava 1, 2, 3, 4 vezes até que ameaçava que ele ficaria de castigo, mas daí a comida tinha esfriado, todos estavam bravos com ele, mas nada mudava era sempre assim. E algumas vezes ele ficava de castigo, mas não tinha jeito! Ele nem ligava.

Um dia, um grupo de pilotos foi até a escola do Renatinho. Eles eram pilotos das Esquadrilha da Fumaça e faziam apresentações lindas de acrobacias aéreas pelo Brasil e pelo mundo e estavam na cidade do Renatinho e iam se apresentar em um grande clube da cidade no domingo. Eles estavam convidando os alunos da escola e familiares para o grande evento. 

Renatinho não conseguia se conter de tanta alegria. Ele iria ver aviões de verdade fazendo acrobacias pelo ar. Ele não podia esperar pra chegar domingo. Mas no domingo, ele era o mesmo Renatinho de sempre e sua mãe chamou pra ele tomar banho e ele naquela preguiça disse: Ainda é cedo, eu tomo banho rapidinho depois! Dessa. vez a mamãe falou serio com ele e disse: Renatinho se você não obedecer hoje, você vai ficar em casa e vai perder a apresentação que você tanto quer ver. Ele nem ligou, ficou no quintal batendo bola e quando faltava 20 minutos pros pais sairem de casa ele resolveu comer e tomar banho, mas claro que não deu tempo… e ele acabou ficando em casa. Ele ficou um pouco triste, mas ele não ligou muito e pensava com ele mesmo: Acho que nem esta sendo legal lá! 

No outro dia quando ele chegou na escola, os amigos dele contaram as novidades. Eles diziam: Renatinho, porque você não foi ontem? Foi muito legal… Você não acredita, cara. Os pilotos levaram algumas crianças pra entrar dentro dos aviões. Eles também tiraram fotos com a gente, foi muito divertido, você perdeu!

Pela primeira vez Renatinho percebeu tudo o que ele havia perdido por não obedecer. Ele perdeu algo que ele gostava muito e finalmente decidiu que se obedecesse imediatamente seus pais, ele seria muito mais feliz.
Algum tempo passou e minha filha ganhou um balão de gás em formato de coração. Ela ama balões. E não queria deixar o balão em lugar algum. Era um domingo gelado e paramos em um supermercado antes de irmos pro culto. Ela rapidamente desceu do carro segurando o balão. Eu disse: Filha, deixa o balão porque se você solta-lo ela vai voar e você vai perder o seu balão. So deu pra ouvir aquele choro renegado: huuuuu, eu quero levar o meu balão!
 
Ela desceu com o balão e é claro soltou da cordinha dentro do supermercado e o balão ficou preso no teto que tinha uns 6 metros. Naquele dia ouve muito choro e por vários dias ela se lembrava do episódio do balão. E é claro, em todos esses momentos eu fixava o quão importante era obedecer.
 
Muitas vezes, para que a criança aprenda é necessário uma perda como aconteceu com minha filha. Que, como pais, não cansemos de ensinar nossos filhos a obedecer. Alguns deles vão demorar um pouco mais para responder, mas que sejamos resistentes, pois logo estaremos colhendo os benefícios da obediência. E o mais importante de todos os é que obedecendo aos pais, as crianças aprendem a obedecer a Deus.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s